18 de dezembro de 2010

Americana Futebol Ltda é apresentado oficialmente (Post arquivístico)

 Ex-Guaratinguetá Futebol Ltda, a equipe foi apresentada, nesta segunda-feira, em Americana, no interior do Estado de São Paulo, como Americana Futebol Ltda. O clube que se prepara para a disputa do Campeonato Paulista de 2011, também apresentou seu primeiro reforço para a próxima temporada.

Antigo Escudo do Guaratinguetá
Novo Escudo do Americana

 “Trouxemos o Fumagalli, que é um jogador de qualidade, e estamos avaliando o mercado para buscar reforços. O objetivo é montar uma equipe competitiva e ficar entre os oito primeiros no Paulista. Sabemos que o campeonato é equilibrado e que não será fácil”, explico o treinador Edinho.

 Antes de chegar ao interior paulista, Fumagall que defendeu o Vasco no Campeonato Brasileiro, deste ano, espera fazer um bom trabalho no Americana. “Sempre dei o melhor de mim nos times em que joguei que e não será diferente no Americana. Vamos fazer um bom trabalho de preparação para chegar bem na competição”, afirmou.
 __________________________________________________________________________________

 Agora voltamos a discussão de fundo: O fundo do Guaratinguetá Futebol Ltda fecha e se abre um novo? ou continua um fundo aberto já que as atividades, teoricamente, são as mesmas? O fundo do Guaratinguetá Futebol Ltda vai pra cidade de Americana ou fica em Guaratinguetá? Respondam nos comentários.


http://globoesporte.globo.com/platb/bolaeviola/2010/12/13/americana-futebol-ltda-e-apresentado-oficialmente/

15 de dezembro de 2010

Governo decide padronizar certidões para evitar falsificações

Papel utilizado nos novos documentos será produzido pela Casa da Moeda.
Padronização ocorrerá nas certidões de nascimento, casamento e óbito.


http://g1.globo.com/brasil/noticia/2010/12/governo-decide-padronizar-certidoes-para-evitar-falsificacoes.html




Não haverá aumento no custo da segunda via desses documentos para o cidadão. A emissão da primeira via continua a ser gratuita, e o valor da segunda via não é cobrado no caso de pessoas que não têm condições de pagar.
O novo papel tem cerca de 15 itens de segurança. Além disso, o controle de solicitação, envio e recebimento dos lotes das certidões passará a ser informatizado. Essa medida evita fraudes e permite um controle mais efetivo dos registros civis brasileiros, além de combater o sub registro, meta estabelecida pelo governo federal.
 O governo resolveu dar uma acelerada esse final de ano, só essa semana já é a segunda nóticia envolvendo mudanças para evitar falsificações, antes tinha sido nas cédulas de dinheiro:
http://g1.globo.com/economia-e-negocios/noticia/2010/12/primeiro-lote-contempla-66-milhoes-de-novas-cedulas-do-real-diz-bc.html

10 de dezembro de 2010

Desafio da semana

- Finalizar a atividade da semana passada "Classificação arquivística e digitalização de acervos fotográficos" (acesse aqui). Ou seja, discutir os três tipos de classificação propostos e fazer a análise tipológica e diplomática das fotografias do acervo.


Análise diplomática: Autêntico e verídico
Denominação do Documento: Fotografia de acervo
Denominação da espécie: Fotografia

Características Internas

Gênero: Imagético.
Suporte: Digital
Formato: Fotografia.
Forma: Original.

Características Externas

Entidade Produtora: FUNARTE
Entidade Receptora: Público
Função Administrativa: Fotografias para projeto de digitalização de acervos
Função Arquivística: Fotografias do acervo sobre vida e obra de Nelson Rodrigues
Descrição: Imagens de vida e obra de Nelson Rodrigues.




- E complementá-la com o exemplo de digitalização da Radio Televisión Española (acesse aqui). Ou seja, fazer a comparação entre os dois acervos.

O acervo da TVE contém a digitalização de toda a programação e atividades da emissora. Logo é um fundo apenas, o que tornaria a classificação, em tese, mais fácil e precisa. A descontextualização dos documentos seria bem mais difícil. Na FUNARTE os documentos estão descontextualizados, agrupados sem muito critério e separação de fundos. O fundo foi criado tentando englobar um assunto comum, mas o documento ali está fora de contexto muitas vezes.

8 de dezembro de 2010

Desafio da semana

Então pessoal, chegamos ao desafio de número 1000 haha. Como deu pra ver os desafios estão sagazes, então vamos atacar e colocar no fundo da rede.

O desafio tem como ponto inicial o livro da professora Antonia Salvador Benítez da Universidad Complutense de Madrid sobre arquivos fotográfios. E analisar e discutir as fotos da capa , a capa em si e do próprio livro.


Desafio 1
 
- Fazer a análise tipológica e diplomática das duas fotos presentes na capa, da capa do livro e do próprio livro.

Fotos da capa:

Análise diplomática: Autêntico e verídico mesmo se tratando de uma montagem, a montagem é verídica e serve para aquilo que foi criada.
Denominação do Documento: Fotografia de ilustração
Denominação da espécie: Fotografia

Características Internas

Gênero: Imagético.
Suporte: Papelão
Formato: Fotografia.
Forma: Original.

Características Externas

Entidade Produtora: Editora
Entidade Receptora: Consumidores
Função Administrativa: Fotografias que sofreram montagem para ilustrar publicação.
Função Arquivística: Fotografias para compor dossiê sobre o livro produzido.
Descrição: Montagem com fotografias simulando computador e impressão.

Capa:

Análise diplomática: Autentico e Verídico, pois contem as informações e cumpri a função pra que foi criado
Denominação do Documento: Capa de livro
Denominação da espécie: Capa

Características Internas

Gênero: Imagético e textual
Suporte: Papelão
Formato: Capa
Forma: Original múltipla

Características Externas

Entidade Produtora: Editora
Entidade Receptora: Consumidores
Função Administrativa: Capa para publicação
Função Arquivística: Compor dossiê da publicação.
Descrição: Capa cinza, com fotografias e texto em fonte preta para a publicação archivos fotográficos.

Fotos:

Análise diplomática: Autêntico e Verídico pois visa cumprir as atividades pra que foi produzido. Nesse caso ilustrar o livro
Denominação do Documento: Fotografia de ilustração
Denominação da espécie: Fotografia

Características Internas

Gênero: Imagético.
Suporte: Papel
Formato: Fotografia.
Forma: Original.

Características Externas

Entidade Produtora: Editora
Entidade Receptora: Consumidores
Função Administrativa: Fotografia tirada para ilustrar as informações do livro e complementar o conteúdo.
Função Arquivística: Compor dossiê da publicação
Descrição: Fotos de crianças e de várias pessoas selecionadas para ilustrar e complementar o conteúdo do livro.

-Discutir as diferentes funções desses documentos nos diversos contextos de produção e guarda (arquivo pessoal, arquivo editora, dentre outros).

A montagem com fotografias da capa pode ter diversos contextos como ilustrar a capa do livro, no arquivo pessoal do ilustrador como prova do serviço ou como registrar os seus serviços. Para o professor André é parte do fundo na sua função de ensinar e passar desafios e para nós é objeto importante para fazer as atividades do blog de diplomática, como alunos da matéria. Entre diversos outros contextos.
A capa além do contexto da análise e da aula de diplomática, o arquivo da empresa que pode foi contratada para fazer a capa como comprovação e registro das atividades para a Editora.
As fotos no arquivo pessoal do fotografo comprovam e registram suas atividades. No dossiê da compra dos direitos autorais pela Editora pode estar no contexto dessa e do fotografo para registrar a transação e especificar as fotos que entraram na negociação.
Contextos são amplos e devem ser estudados detalhadamente na nossa análise.

7 de dezembro de 2010

Cruzeiro 44 anos da Taça Brasil

Ô meu pai eu sou Cruzeiro meu pai!
Ô meu pai eu sou Cruzeiro meu pai!
Ô meu pai eu sou Cruzeiro meu pai!


A final da Taça Brasil de 66 foi uma história de superação. Hoje, 07 de dezembro de 2010, faz 44 anos que o Cruzeiro de Tostão, Dirceu Lopes, Natal e companhia derrubou o Santos de Pelé, até então, o melhor time do Brasil, em pleno Pacaembu e conquistou o primeiro título nacional para Minas Gerais.


Os heróis celestes golearam o Santos dentro do Mineirão por 6X2 e ganharam de virada por 3X2 no Pacaembu.





Essa foi a partida mais emocionante de todos os tempos para a torcida cruzeirense. Esse confronto mudou a história do futebol nacional, acabando com a exclusividade do eixo Rio-São Paulo.


O Cruzeiro incluiu Minas Gerais definitivamente nas mais importantes competições nacionais e internacionais.




Tostão beija a taça do campeonato







Time do Cruzeiro de 1966

Em pé: Pedro Paulo, Neco, Piazza, Willian, Procópio e Raul.
Agachados: Natal, Tostão, Davi (Evaldo), Dirceu Lopes e Hilton.



Time do Santos de 1966
Em pé: Lima, Zito, Geraldino, Joel Camargo, Mauro e Laércio.
Agachados: Peixinho, Mengálvio, Toninho Guerreiro, Pelé e Pepe.

6 de dezembro de 2010

Fluminense Campeão Brasileiro de 2010...

Depois de 26 anos de jejum, o Fluminense se sagra pela terceira vez * Campeão Brasileiro. No dia 05 de dezembro de 2010 que será conhecido como um dos dias mais felizes para a torcida do Fluminense.
Depois de escapar do rebaixamento em 2009, onde matemáticos davam 99% de chances de rebaixamento para o time carioca, mas comandados por Fred o time escapou do rebaixamento e foi coroado esse ano como campeão.
Com o campeonato o Fluminense conseguiu uma vaga na Libertadores se juntando ao Internacional (atual campeão da competição), Santos (campeão da Copa do Brasil), Cruzeiro (2° lugar no Brasileirão), Corinthians (3° lugar no Brasileirão) e a Goias (se for campeão da Sulamerica) ou Grêmio (4° lugar no Brasileirão, se o Goias não for campeão da Sulamericana).




FLUMINENSE 1 x 0 GUARANI


Local: Engenhão, no Rio de Janeiro (RJ)
Data: 5 de dezembro de 2010 (Domingo)
Horário: 17h (de Brasília)

FLUMINENSE: Ricardo Berna; Mariano, Gum, Leandro Euzébio e Carlinhos; Valencia, Diguinho, Júlio César (Washington) e Conca; Emerson (Rodriguinho) e Fred (Fernando Bob)
Técnico: Muricy Ramalho

GUARANI: Emerson, Guilherme (Pablo), Aislan, Ailson e Fabiano; Ronaldo, Maycon, Apodi, Paulinho e Márcio Careca (Geovane); Reinaldo (Douglas).
Técnico: Vagner Mancini

Árbitro: Carlos Eugênio Simon (RS)
Assistentes: Altemir Hausmann (RS) e Roberto Braatz (PR)
Cartões amarelos: Mariano, Gum e Emerson (Fluminense); Ailson, Fabiano, Maycon e Paulinho (Guarani)

Gols: Emerson, aos 17 minutos do segundo tempo

Fonte: http://pop.com.br/esportes/noticias/fluminense/423070-Ficha_tecnica:_Fluminense_1_x_0_Guarani.html
http://globoesporte.globo.com/jogo/brasileirao2010/05-12-2010/fluminense-guarani.html 

* Depois da homologação dos títulos de Taça Brasil e 'Robertão"

Sedes das Copas de 2018 e 2022 definidas...

Quarta - Feira dia 02 de dezembro de 2010, em Zurique - Suiça, foi anunciado pela FIFA, as sedes das copas do mundo de 2018 (seguinte a do Brasil) e a de 2022.
A Rússia desbancou as favoritas (Inglaterra e uma candidatura dupla de Portugal e Espanha) e ganhou o direito de sediar a Copa do Mundo de 2018.



O Qatar desbancou o favorito EUA e conquistou o direito de sediar a Copa do Mundo de 2022.
Agora so resta o Brasil conquistar as copas, porque o lugar onde serão erguidas as taças já estão definidas!!!

Fonte: http://globoesporte.globo.com/futebol/copa-do-mundo/noticia/2010/12/fifa-anuncia-russia-como-sede-da-copa-do-mundo-de-2018.html

Parabéns ao Coritiba Bi-Campeão Brasileiro da Série B...

Domingo dia 27 de novembro de 2010, o Coritiba Foot Ball Club se sagrou Campeão Brasileiro de Futebol da Série B de 2010, que é a divisão de acesso para o Brasileirão.
Como campeão o Coxa (Coritiba) conseguiu uma vaga na elite do futebol brasileiro, junto com Figueirense (2° colocado), Bahia (3° colocado) e o América de Minas (4° colocado).
A nota triste da série B para a população de Brasília foi o rebaixamento do time da cidade Brasiliense que disputará a serie C de 2011.



FICHA TÉCNICA

CORITIBA 2 x 3 GUARATINGUETÁ
Local: Estádio Major Antônio Couto Pereira, em Curitiba (PR)
Data: 27 de novembro de 2010, sábado
Horário: 17 horas (de Brasília)


CORITIBA: Edson Bastos; Ângelo (Geraldo), Pereira, Jeci (Willian) e Lucas Mendes; Leandro Donizete, Leo Gago (Bill), Rafinha e Enrico; Marcos Aurélio e Leonardo
Técnico: Ney Franco

GUARATINGUETÁ: Saulo; Jorge Luiz, Gustavo Bastos e Éverson; Galliardo, Célio (Goéber), Régis, Léo Silva, Marcinho (Éder) e Renato Peixe; Jhon (Serginho)
Técnico: Edinho Nazareth

Árbitro: Francisco Carlos Nascimento (AL)
Assistentes: Jose Jaime Rocha Bispo e Wladson M. Silva de Oliveira (ambos de AL)
Cartões amarelos: Leandro Donizete e Léo Gago (Coritiba); Léo Silva, Célio, Régis e Marcinho (Guaratinguetá)
Gols: CORITIBA: Enrico, aos 08 minutos do primeiro tempo. Marcos Aurélio, aos 33 minutos do segundo tempo
GUARATINGUETÁ: Léo Silva, aos 07 minutos, e Galliardo, aos 15 minutos, e Marcinho, aos 28 minutos do primeiro tempo.

Fonte: http://www.gazetaesportiva.net/noticia/2010/11/coritiba/ficha-tecnica-coritiba-2-x-3-guaratingueta.html

4 de dezembro de 2010

Classificação arquivistica e digitalização de acervos fotográficos

Passadas mais de cinco décadas, o fértil território criativo, que Nelson Rodrigues plantou a partir dos anos 40 em peças icônicas do teatro brasileiro, continua a dar frutos, despertando interesse de gerações variadas dedicadas à arte da atuação em território brasileiro, e mesmo fora dele.No Centro de Documentação (Cedoc) da Funarte, um passeio pela incensada obra do dramaturgo é possível graças à manutenção de fotos de peças, bem como programas das produções teatrais de Nelson Rodrigues. Disponíveis também no Cedoc estão resenhas e comentários sobre espetáculos teatrais que entraram para a história do moderno teatro brasileiro, entre eles Vestido de Noiva, encenado pela primeira vez para um Teatro Municipal do Rio de Janeiro que, ao fim da sessão, saudaria a montagem com entusiasmo absoluto.
Boa parte dos registros fotográficos de peças do dramaturgo existentes no Cedoc foram feitos pelo Estúdio Foto Carlos, que, nas décadas de 40, 50, 60, 70 e 80, capturou, através de suas lentes, imagens das principais peças em cartaz no Rio de Janeiro. Digitalizadas graças ao projeto Brasil Memória das Artes, as fotos revelam elencos de prestígio, com atrizes como Maria Della Costa e Cleyde Yáconis, e raridades, como uma participação de Nelson Rodrigues como ator. Rico em variedade, o acervo fotográfico do Estúdio Foto Carlos, mantido e cuidado pela Funarte, revela ainda imagens de bastidores e ensaios.

a) discutir como é o sistema de classificação dele de acordo com o projeto Memória das Artes

 A classificação nesse projeto trabalha com as séries por nome de pessoas ou assunto maiores que acabam numa subdivisão por nomes de artistas, sem levar em conta a função. Acaba por descontextualizar os documentos.

b) escolher um conjunto de fotografias (avulsas, coleção, série, ou parte de série, conforme o caso) e aplicar simulações dos 3 sistemas de classificação estudados (Madrid, Lopez e Conarq)

Conarq
 20 Projetos
 20.1 Projeto Memória das artes
20.11 Nelson Rodrigues


Madrid

MADRID
1. Tipo documetal: Fotografia da vida e obra do dramaturgo Nelson Rodrigues
1.1 Denominação do tipo documental: Fotografia da vida e obra do dramaturgo Nelson Rodrigues
1.2 Definição do tipo documental: Registro da imagem de vida e obra do dramaturgo Nelson Rodrigues em superfície conveniente por método de fotografia.
1.3 Código
1.4 Características externas:
Gênero:  Imagético
Suporte:
Formato: Foto
Forma: Original múltiplo.
2. Orgão produtor: Funarte
3. Destinatário: Público em geral.
4. Legislação:
5.Trâmite: Registro fotográfico da vida e obra de Nelson Rodrigues para realização do projeto Memória das Artes.
5.1 Incidências:
5.2 Duração do Trâmite:
6. Documentos básicos que compõe o trâmite: Fotografias e registros textuais qda vida e obra de Nelson Rodrigues
7. Ordenação da série: A cronológica e alfabética por peça ou o que for vida do dramaturgo
8. Conteúdo: Registros de vida e obra do dramaturgo Nelson Rodrigues
9. Vigência Administrativa:
10. Destinação: Guarda Permanente.

Partidos políticos
Nível: Nacional
Função: Divulgação Artística
Espécies: Fotografia
Formato: Foto
Ocorrência: Dramaturgo Nelson Rodrigues
Alcance: Externo

c) discutir os resultados alcançados, questionando em que medida foi possível contextualizar devidamente os documentos eleitos.

Conarq é muito limitado, desde a definição do código, Não leva em conta os documentos, sua função e trâmite. Descontextualiza o documento. O modelo dos Partidos políticos já leva em conta a função e a espécie documental enquanto o de Madrid completa com a procupação com trâmite, logo é o mais indicado por ser mais completo e abrangente.

História sem fim - capítulo 4


Análise diplomática: Verídica e autêntica.

Análise tipológica:
Espécie: passagem de avião
Forma: original.
Suporte: papel.
Gênero: textual/iconográfico.
Entidade Produtora: Reality Show
Entidade Receptora: Pedrero sofredor
Função Administrativa: Pagar prêmio para o ganhador do programa
Função Arquivística: registrar pagamento do prêmio
Descrição: Passagem de avião no nome do Sr. Pedrero Sofredor de Florianópolis para São paulo conquistada como prêmio do programa

Continuando a história do fim iniciada no Blog Mãe e que teve seu último capítulo no Blog CineArq...

 Já em São Paulo, o estágiário encantado com aquela cidade gigante que não parava ( apenas no trânsito) resolveu ir ao Pacaembu antes do evento. Era dia de Derby, Corinthians e Palmeiras, e como bom corinthiano (A maior torcida do estado do Paraná é a corinthiana.Fonte: Portalvt) ele não perderia esse jogo por nada nessa vida.
Com o ingresso na mão ele vai gritar junto com o bando de locos, a fiel enlouquecida e apoiando a cada segundo mesmo após o Palmeiras abrir o placar. Aliás a torcida do Timão calou a do Palmeiras após o gol deles, parecia até que o gol tinha sido do Todo Poderoso. A fiel incentivava mais e mais. A virada veio e a freguesia continua...

Agora é com o pessoal do Papel manteiga.

1 de dezembro de 2010

Piada futebolística

 Sempre quisemos ter um blog pra fazer piadas sobre reportagens, manchetes e afins sobre futebol e esportes em geral( no estilo do www.kibeloco.com.br).



Williams confirma Maldonado na vaga de companheiro de Rubinho em 2011

Isso é F1 ou a escalação do Flamengo pra domingo?

 __________________________________________________________________________________
risadas forçadas nos comentários por favor hehe

25 de novembro de 2010

JIUnB's 2010...

Galera nesse sábado (dia 27/11) começa o JIUnB's, e seremos representados em 4 modalidades coletivas
(Futsal Feminino, Futsal Masculino, Futebol de Campo Masculino e Volei Masculino).
Contamos com a presença de vocês!!!



Futebol de Campo Masculino:
Grupo H - Arquivologia, Letras e Associação dos ex-alunos

Futsal Masculino:
Grupo C - Arquivologia, Políticas Públicas e Letras

Futsal Feminino:
 Grupo A - Ed. Física, REL e Arquivologia

Voleibol:
Grupo A - Biologia, Eng. Redes, Eng. Florestal e Arquivologia

Futebol de campo:
Vitória por 5 a 3 na Letras. Eliminação na primeira fase após remarcação de horário de jogo contra os ex-alunos para meio dia de uma sexta. Derrota por 4 a 1.

Futebol de Salão:
Vitória nas oitavas 2 x 1 na Engenharia de Produação dia 23/01..

Futebol de Salão Feminino:

Eliminados na primeira fase
Vitória sobre REL de W.O. e derrota de 15 x 0 pra Educação Física

Voleibol
Após vitórias de W.O na Florestal e Biologia e uma derrota por 2x0 da Redes, mais uma vitória de W.O. nas quartas-de-final dia 22/01.. agora é Educação Física na Semi.

VAMOS QUE VAMOS!!!! 

24 de novembro de 2010

Parabéns também ao ABC de Natal...

Em um jogo emocionante o ABC empatou com o Ituiutaba-MG em 0 a 0 na tarde do dia 20/11/2010 sábado e se sagrou de forma inédita para o futebol do Rio Grande do Norte, campeão Brasileiro da Série C 2010.
Além do campeão ABC o Ituiutaba de minas, o Criciúma de Santa Catarina e o Salgueiro de Pernambuco conseguiram o acesso para a Série B do campeonato Brasileiro de 2011.








 

Ficha Técnica:
ABC: Welligton, Suélinton, Leonardo, Tiago Garça e Renatinho Potiguar; Basílio, Ricardo Oliveira, Pio e Jackson; Cascata (João Paulo) e Leandrão
Ituiutaba: Luiz Henrique, Totonho, Ferron, Cléber Carioca, Stanley, Walison, Claudinei, Dê, Olívio; Gilsinho e Fabiano.
Gols:
Renda: R$ 369,890,00
Público: 16.735 torcedores

Parabéns Guarany de Sobral campeão brasileiro da Série D...

O time Guarany de Sobral venceu o América-AM, dia 14 domingo, e garantiu o título da Série D, o primeiro título nacional de um clube cearense.
Quatro times conseguiram acesso para a Série C do Campeonato Brasileiro de 2011, além do campeão Guarany de Sobral - CE subiram o América-AM (vice campeão), o Madureira - RJ e o Araguaína- TO)



Guarany-CE 4 x 1 América-AM
Local: Estádio do Junco, em Sobral
Árbitro: Afonso Amorim de Sousa-PI
Assistentes: Francisco Pereira de Lima Júnior-PI e Francisco Machado Gaspar-PI
Cartões Amarelos: Rondineli, Guará e Batista (América-AM); Ricardo Baiano e Tobias (Guarany-CE)
Cartão Vermelho: Batista (América-AM)
Gols: Danilo Pitbull 22’/1T e aos 31’/1T, Vanderlei aos 11’/2T e Diones aos 17’/2T (Guarany-CE); Clailsson aos 4’/2T (América-AM)
Guarany-CE
Vantuir; Alberto, Tobias, Junior Alves, Clailsson; Ricardo Baiano, Carlos, Thiago Granja (Diones), Bismarck; Danilo Pitbull (Léo Olinda) e Vanderlei (Jean).
Técnico: Oliveira Canindé
América-AM
Naylson; Catatau, Guará, Santiago, Rondineli; Bigú, Batista, Cleyton, Luís; Felipe e Ivan (Edinho).
Técnico: Sérgio Duarte.
 
Fonte: http://bolaaocentro810.blogspot.com/2010/11/guarany-de-sobral-e-campeao-brasileiro.html

23 de novembro de 2010

Conceitos do Princípio da Proveniência...

Inúmeras vantagens podem ser depreendidas da aplicação do princípio da proveniência. Couture & Rousseau (1998, p. 84) apresentam as seguintes:
1.Garantir a integridade administrativa dos arquivos;
2.Garantir pleno valor de testemunho dos documentos;
3.Entender a natureza dos documentos e tratá-los de acordo;
4.Garantir as particularidades de funcionamento do organismo a que eles dizem respeito;
5.Garantir ao arquivista considerar grandes conjuntos de documentos em vez de documentos isolados, criando conjuntos mais fáceis de gerir;
6.Favorecer a recuperação da informação;
7.Maximizar o processo de gestão de arquivos;
8.Eliminar qualquer possibilidade de dispersão dos documentos correntes, intermediários ou de arquivos permanentes.


Galerinha as três primeiras definições:

Segundo o Dicionário Brasileiro de Terminologia Arquivístico o Princípio da Proveniência é o "Princípio básico da arquivologia segundo o qual o arquivo produzido por uma entidade coletiva, pessoa ou família não deve ser misturado aos de outras entidades produtoras. Também chamado princípio do respeito aos fundos.

A definição que achamos melhor foi a de Duchein que define esse princípio como "o princípio da proveniência consiste em deixar agrupados, sem os misturar com outros, os arquivos provenientes de uma administração, de um estabelecimento ou de uma pessoa física ou moral."

Martín-Pozuelo Campillo fala que os "arquivos ou fundos de arquivo de uma mesma procedência não devem jamais se mesclar com os de procedência diferente."

Continuando mais definições:

"A arquivologia é regida pelo princípio da proveniência, ou seja, respeitar os fundos arquivísticos mantendo-os conforme foram criados, de acordo procedência da instituição e/ou pessoa que os gerou. Segundo Bellotto a procedência consiste em deixarem agrupados, sem misturar a outros, os arquivos (documentos de qualquer natureza) provenientes de uma administração, de um estabelecimento ou de uma pessoa física ou jurídica determinada." (BELLOTTO, 2006, p.130).

Segundo Antonia H. Heredia "os arquivos nascem, crescem e mantêm-se espontânea e naturalmente, em consequência das funções e actividades da entidade produtora, e esta situação determina o estabelecimento de princípios que mantêm o respeito por essa origem e esse processo natural, sendo que no caso de esta se perder, permitem o seu restabelecimento." 

Jean-Yves Rousseau e Carol Couture define: "(…) principio fundamental segundo o qual os arquivos de uma mesma proveniência não devem ser misturados com os de outra proveniência e devem ser conservados segundo a sua ordem primitiva, caso exista. - ou ainda – o princípio segundo o qual cada documento deve ser colocado no fundo de onde provém e, nesse fundo, no seu lugar de origem."
Esperem as próximas definições de outros autores!!!

Mais três definições:

Rodrigues e Aparício falam que a proveniência é o "Princípio segundo o qual os arquivos originários de uma instituição ou de uma pessoa devem manter sua individualidade, não sendo misturados aos de origem diversa." (RODRIGUES & APARÍCIO, 2003)
[...] reunir os documentos por fundos, isto é, reunir todos os títulos provindos de uma corporação, instituição, família ou indivíduo, e dispor em determinada ordem os diferentes fundos [...] Documentos que apenas se refiram a uma instituição, corporação ou família não devem ser confundidos com o fundo dessa instituição, corporação ou família [...] (JARDIM & FONSECA, 1999, p. 35).

"No arranjo do arquivo, portanto, urge, antes de mais nada, restabelecer quanto possível a ordem original. Somente então será possível julgar-se se é conveniente, ou não, e até que ponto, dela apartar-se. (...) Não repousa tal regra na obediência servil à antiga organização do arquivo, nem requer a restauração da ordem original remota sob a alegação de que, em si mesma, não era suscetível de aperfeiçoamento" (MULLER, S. et al., 1960, p.40).




REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS


BELLOTO, Heloisa Liberalli. Arquivos Permanentes: Tratamento documental. 4ª edição. São Paulo. Editora FGV, p.130. 2006. 

Dicionário Brasileiro de Terminologia Arquivístico. Rio de Janeiro: Arquivo Nacional, p.136, 2005.

DUCHEIN, Michel. O respeito aos fundos em arquivística: princípios teóricos e problemas práticos. Arquivo & Administração, Rio de Janeiro, v. 10-3, p. 16, abr. 1982/ ago. 1986.

HEREDIA, Antonia Herrera. Archívistica Geral: Teoria e Prática. 5° ed. Sevilha: Diputación Provincial de Sevilla, 1991.

JARDIM, José Maria, FONSECA, Maria Odila. A produção e difusão do conhecimento arquivístico no Brasil 1996-1999. Departamento de Ciência da Informação/ Núcleo Interdisciplinar de Estudos da Informação - NEINFO, UFF. Relatório de pesquisa. 1999.

MARTÍN-POZUELO CAMPILLOS, M. Paz. La construcción teórica en archivística: el principio de  precedencia. Madrid: Universidad Carlos III, p.61, 1999.

MULLER, S.; FEITH, J.A; FRUIN, R. Manual de Arranjo e Descrição de Arquivos. Rio de Janeiro: Arquivo Nacional, 1960.

RODRIGUES, Georgete Medleg; APARÍCIO, Maria Alexandre Miranda. A pesquisa em arquivística na pós-graduação no Brasil: balanço e perspectivas. Páginas a&b. Lisboa: Edições Colibri, 12 (2003), p.115-129.

ROUSSEAU, Jean-Yves, e Couture, Carol. Os fundamentos da disciplina arquivística. Lisboa. Publicações Dom Quixote, p. 233. 1994.

20 de novembro de 2010

Dica

http://www.tvgolo.com/

Esse site tem gols de diversos campeonatos do mundo.

Outra coisa legal é a votação de gol da semana. Vale a pena, só golaço.

Futebol a Paixão Nacional

Gente vejam esse video. É uma demonstração da paixão
do esporte mais praticado no mundo:
http://www.youtube.com/watch?v=Mvtp-xgjlQY

19 de novembro de 2010

Desafio da semana

O filme/documentário "Memória para uso diário" debate e sugere importantes reflexões sobre a ditadura militar e a questão da tortura no Brasil – não só quando aplicada contra presos políticos, mas em sua persistência nos dias atuais como forma indiscriminada de repressão às classes periféricas.

Análise Diplomática e tipológica dos documentos:

Documento 1

                                           Foto retirada do documentário.
Análise diplomática: Autentico, tanto como recordação como objeto de busca pois visa o cumprimento das funções pra que foi criado e usado. Verídico em ambos os casos.
Denominação do Documento: Fotografia de desaparecido
Denominação da espécie: Fotografia
Data Tópica: Brasil.

Características Internas

Gênero: Imagético.
Suporte: Papel fotográfico.
Formato: Fotografia.
Forma: Original.

Características Externas

Entidade Produtora: Família do desaparecido
Entidade Receptora: Família do desaparecido, Polícia, Povo
Função Administrativa: Fotografia tirada para fins de recordação familiar, Fotografia usada para tentativa de identificação do desaparecido em busca
Função Arquivística: Fotografia para fins de recordação, Objeto nas buscas pelo desaparecido.
Descrição: Homem cabelo arrumado, bigode, bem vestido. Desaparecido durante regime militar.

Documento 2

Análise diplomática: Autêntico tanto para a família, como para a polícia e para o jornal, pois cumpre suas funções administrativas e arquivísticas. Verídico dentro de suas funções, pois as informações ali constadas foram publicadas pelo jornal realmente, a defesa do processo tentará provar que o conteúdo é inverídico.
Denominação do Documento: Recorte de jornal sobre desaparecidos
Denominação da espécie: Recorte de jornal. 
Data Tópica: Brasil. 

Características Internas

Gênero: Textual. 
Suporte: Papel. 
Formato: Jornal. 
Forma: Original múltiplo
Linguagem: Jornalística. 
Idioma: Português. 

Características Externas

Entidade Produtora: Família do desaparecido, Polícia ou defesa em processo que tenta provar desaparecimento por militares
Entidade Receptora: Família do desaparecido, Povo 
Função Administrativa: Recordação das impunidades; Servir como prova
Função Arquivística: Mostrar que os militares inventavam desculpas para os desaparecimentos em processo.
Descrição: Reportagem falando que os órgãos de segurança informaram a morte de dois terroristas após tiroteio.

Documento 3


Análise diplomática: Autêntico e Verídico pois cumprem a função administrativa e arquivística para que foram criados e foram usados como prova. Apenas o julgamento junto com outros documentos no processo poderá dizer se é legalmente verídico e aceito.
Denominação do Documento: Gravação de depoimentos de familiares e testemunhas
Denominação da espécie: Gravação em vídeo. 
Data Tópica: Brasil.
  
Características Internas

Gênero: Audiovisual. 
Suporte: Fita de Vídeo. 
Formato: Fita de Vídeo. 
Forma: Original. 
Linguagem: Jornalística. 
Idioma: Português. 

Características Externas

Entidade Produtora: Imprensa; Polícia em interrogatórios
Entidade Receptora: Povo, Tribunais
Função Administrativa: Registrar imagens para reportagens, Registrar interrogatórios de familiares e testemunhas
Função Arquivística: Registrar histórias sobre o assunto para reportagens, servir como prova em processo
Descrição: Depoimento de familiares de desaparecidos e testemunhas de desaparecimentos, provas para processo.

Situação hipotética

Artur, jovem de 18 anos, fã de Pelé, resolve virar militar e seguir os passos do rei. Quer jogar pelo time militar e acha fenomenal como Pelé e seu futebol conseguiram parar guerras e conflitos.
Após anos como militar e atleta exemplar morre em atentado em país em conflito civil. É homenageado pelo exército e seu nome agora nomeia uma grande base militar.
Sua mãe, orgulhosa, guarda fotos do filho com roupas militares, recorte de jornal da notícia do óbito e das cerimônias de homenagens e decide fazer um documentário sobre a vida do filho e colhe depoimentos em vídeo de colegas de exército.

Análise tipológica:

Fotos
Denominação do Documento: Fotografia de Artur em eventos militares
Características Internas

Gênero: Imagético.
Suporte: Papel fotográfico.
Formato: Fotografia.
Forma: Original.

Características Externas

Entidade Produtora: Mãe de Artur
Entidade Receptora: Mãe de Artur, posteriormente produtores do documentário
Função Administrativa: Fotografia tirada para fins de recordação, posteriormente prova das atividades de Artur e objetos do documentário
Função Arquivística: Pode servir como prova das atividades de Artur, objetos para reprodução em documentário sobre Artur
Descrição: Jovem com vestimenta militar. Artur, militar.

 Recorte de jornal
Características Internas

Gênero: Textual
Suporte: Papel
Formato:Folha avulsa
Forma: Original.

Características Externas
Entidade Produtora: Jornal, mãe de Artur e produtora do documentário (dependendo do contexto)
Entidade Receptora: Povo, Mãe de Artur, posteriormente produtores do documentário
Função Administrativa: Comprovação das atividades do Jornal, Recorte guardado para fins de recordação, relato da morte de Artur e objeto do documentário
Função Arquivística: Matéria para centro de documentação, objetos para reprodução em documentário sobre Artur
Descrição: Matéria sobre morte de militar em conflito civil em outro país

Depoimentos em vídeo
Características Internas

Gênero: Audiovisual
Suporte: Fita magnética
Formato: VHS
Forma: Original.

Característica Externa
Entidade Produtora:  mãe de Artur e produtora do documentário (dependendo do contexto)
Entidade Receptora:  Mãe de Artur, povo
Função Administrativa:  Produzido para fins de futura produção de documentário e objeto do documentário
Função Arquivística: Produzido para fins de futura produção de documentário, objetos para reprodução em documentário sobre Artur
Descrição: Depoimentos de colegas de Artur sobre sua vida militar.

Requisito da vez





Como um belo gol, o blog também deve ter sua beleza analisada, discutida e rediscutida. Então, em mais uma tarefa do blog-mãe, aqui fica o espaço para a análise da "jogada".


Comentem ai (vale nota haha).



17 de novembro de 2010

Nena, zagueiro da Seleção de 1950, morre vítima de câncer em Goiânia

Somente um jogador vice-campeão no Brasil está vivo: Nilton Santos

O ex-zagueiro Nena, vice-campeão mundial com a Seleção Brasileira em 1950, morreu nesta quarta-feira em Goiânia, vítima de um câncer no pulmão. Agora, apenas um ex-jogador brasileiro que disputou a Copa do Mundo em casa está vivo: Nilton Santos.
Nena, que tinha 87 anos e chamava-se Olavo Rodrigues Barbosa, soube do câncer há poucos dias. O ex-zagueiro de Internacional e Portuguesa não atuou em nenhuma partida da Copa de 50, mas fez parte do grupo que disputou o Mundial no Brasil. Nilton Santos também era reserva.
No total, Nena jogou seis partidas pela Seleção, entre 1947 e 1950, com duas vitórias, três empates e uma derrota. Com a camisa colorada, foi campeão gaúcho em 1942, 1943, 1944, 1945, 1947 e 1948 com o chamado "Rolo Compressor". Em 1952 e 1955, conquistou o Torneio Rio-São Paulo pela Portuguesa.
Em Porto Alegre, o zagueiro ganhou outro apelido: "Parada 18", nome de um ponto de ônibus no bairro Tristeza. Era referência a uma propaganda de rádio e a torcida colorada adaptou o slogan dizendo que nenhum jogador passava por Nena.
O zagueiro parou de jogar em 1958, pela Portuguesa, e continuou em São Paulo trabalhando como auxiliar técnico e funcionário do clube. Depois, chegou a treinar as divisões de base do Corinthians. Em 2003, passou a morar em Goiânia.
O vice-campeão mundial de 1950 deixou um herdeiro nos gramados: o meia Andrezinho, revelado pelo Timão no final dos anos 90 na geração de Gil, Edu e Ewerthon. Andrezinho passou também por Noroeste, Paysandu e Croatia Sesvete, da Croácia.

http://globoesporte.globo.com/futebol/selecao-brasileira/noticia/2010/11/nena-zagueiro-de-1950-morre-vitima-de-cancer-em-goiania.html

Flamengo 115 Anos...

Nessa semana, mas precisamente no dia 15/11/2010 (Segunda-Feira),
além de comemorarmos a mudança para republica em nosso regime, também
comemoramos os 115 anos do time de maior torcida do mundo (segundo a FIFA)
o Clube de Regatas Flamengo - CRF.



Muitas glórias e títulos, um breve vídeo para demonstrar toda essa paixão que
mais de 35 milhões de brasileiros tem.


Fonte YouTube: http://www.youtube.com/watch?v=upoiyYSCPYU

13 de novembro de 2010

Times de futebol são "escalados" para elevar vendas de camisinha

Agora uma notícia bem velha, mas fazendo um link com os amigos do http://diplomaticadoprazer.blogspot.com/

Após estrelar campanhas de bebidas e produtos lácteos, os times de futebol foram escalados agora para elevar as vendas de preservativos no Brasil.

O Clube dos 13, associação dos maiores times do país, assinou um contrato que permite o uso dos símbolos nas embalagens de camisinhas. No ano passado, a imagem dos clubes já tinha sido usada nas fraldas descartáveis da Pom Pom e nos aparelhos de celular da Telesp.

Nas últimas semanas, a caixa de preservativos com o brasão dos times começou a chegar às gôndolas dos supermercados da capital paulista.

Os preservativos são fabricados pela Inal (Indústria Nacional de Artefatos de Látex), dona da marca Olla, em sua unidade em São Roque (59 km a oeste de SP).

A empresa vende o produto à empresa Future Press, que adquiriu com o Clube dos 13 o direito de uso dos emblemas dos times e é responsável pela comercialização com o varejo.

Segundo o diretor comercial da Inal, José Araújo, as embalagens com o emblema dos clubes começaram a ser fabricados em novembro último. O lote de janeiro já duplicou em relação a dezembro.

Por mês, a Inal fabrica 20 milhões de preservativos. Cerca de 9% (cerca 1,8 milhão de unidades) são destinados ao contrato com a Future.
Devido ao pagamento de royalties, a camisinha dos times sai mais cara para o consumidor do que a tradicional.

Atualmente, uma caixa com três preservativos é vendido em média por R$ 1,80. A isenção de impostos concedida pelo governo, o aumento do consumo do produto, provocado pelas campanhas educativas, e a queda do dólar _ o látex usado na fabricação é importado_ ajudaram a derrubar o preço, segundo o diretor comercial da Inal.

Há cinco anos, segundo ele, o produto custava o dobro. A produção de preservativos da Inal cresceu de 16 milhões em 2000 para 20 milhões unidades em 2001. Para 2002, a empresa espera elevar o número para 30 milhões.

Mas quando for partir pro segundo tempo tem que rolar substituição, nada de repetir o "time".  (http://useprudence.com.br/jairo/por-que-trocar-de-camisinha-entre-uma-transa-e-outra/)



abraços

http://www1.folha.uol.com.br/folha/dinheiro/ult91u39065.shtml

4 de novembro de 2010

Desafio (amistoso ou jogo-treino para os boleiros)


   Em 1934, Otlet fez planos para uma rede global de computadores (ou "telescópios elétricos", como ele os chamava) que possibilitaria que pessoas buscassem por milhões de documentos interligados, imagens, áudios e arquivos de vídeo. Ele descreveu como as pessoas usariam os dispositivos para mandar mensagens, compartilhar arquivos e até formar redes sociais online. Ele chamou a coisa toda de "reseau", que pode ser traduzido como rede ou web.A versão de Otlet dependia da idéia de uma máquina que juntasse os documentos usando links simbólicos. Embora essa noção pareça óbvia hoje em dia, em 1934 ela marcou um grande avanço conceitual. 
Paul Otlet
  Muitos anos antes, em 1895, Otlet conheceu um futuro ganhador do Nobel com quem tinha muito em comum: Henri La Fontaine, que se juntou a ele no plano de criar uma grande bibliografia de todo o conhecimento publicado no mundo. Para 1895, tal projeto marcou um ato de arrogância intelectual colossal. Os dois homens começaram a coletar dados de todos os livros já publicados, juntamente com uma vasta coleção de revistas e artigos de jornal, fotografias, pôsteres e todo tipo de texto perecível - como panfletos - que as bibliotecas normalmente ignoram. Usando cartões de índice de 7 por 12 centímetros (o que havia de mais avançado na tecnologia de armazenamento), eles criaram um vasto banco de dados com mais de 12 milhões de entradas individuais.
   A arquivologia, enquanto ciência, tem como objeto de estudo a informação orgânica registrada. O cuidado a ser tomado na conjunção da arquivologia e da CI é justamente identificar a organicidade dos documentos. O contexto da criação do documento é que vai levar as nossas bolas e medalhas a serem documentos arquivísticos.
   O programa de Otlet poderia resgatar as súmulas dos jogos e os ingressos dos jogos que são os documentos de papel gerados durante a copa do mundo e são informação orgânica registrada, assim como o material de divulgação do evento. Na súmula existem assinaturas assim como nos ingressos. 

links:
http://www.estadao.com.br/noticias/vidae,,191257,0.html

Os 77 anos do rei e pai do drible...

Muitos dizem que a unanimidade de Pelé como maior jogador de todos os tempos não existe graças a Maradona mas podemos afirmar com toda certeza que o rei do drible se chama Manoel dos Santos o Mané Garrincha, que nasceu no mesmo mês que o rei, mais precisamente no dia 18 de outubro de 1933 e teria 77 anos hoje se ainda estivesse entre nos.
Mané faleceu no dia 20 de janeiro de 1983 no estado do Rio de Janeiro e ainda hoje é lembrado pelos seus dribles de rara beleza.
Para prestar a nossa homenagem ao eterno camisa 7 da seleção postaremos a belíssima música que Moacyr Franco escreveu para o pernas tortas.
                                                 Garrincha atuando pela seleção.
Balada nº 7 (Mané Garrincha)  
Moacyr Franco

Sua ilusão entra em campo no estádio vazio
Uma torcida de sonhos aplaude talvez
O velho atleta recorda as jogadas felizes
Mata a saudade no peito driblando a emoção

Hoje outros craques repetem as suas jogadas
Ainda na rede balança seu último gol
Mas pela vida impedido parou
E para sempre o jogo acabou
Suas pernas cansadas correram pro nada
E o time do tempo ganhou

Cadê você, cadê você, você passou
O que era doce, o que não era se acabou
Cadê você, cadê você, você passou
No vídeo tape do sonho, a história gravou

Ergue os seus braços e corre outra vez no gramado
Vai tabelando o seu sonho e lembrando o passado
No campeonato da recordação faz distintivo do seu coração
Que as jornadas da vida, são bolas de sonho
Que o craque do tempo chutou

Cadê você, cadê você, você passou
O que era doce, o que não era se acabou
Cadê você, cadê você, você passou
No vídeo tape do sonho, a história gravou

2 de novembro de 2010

Pensamento Lateral

Como hoje em dia nada se cria, tudo se copia, aproveito a idéia dos amigos do http://diplomaticadoprazer.blogspot.com/ para também colocar literatura nesse blog. Só não consigo pensar em um nome tão bom haha Então vamos testar e vocês me dão o feedback: Pensamento lateral. vamos testar esse. E, corinthiano que sou ( ai vcs já sabem quem tá postando), começo com o corinthiano Toquinho:

Corinthians do Meu Coração

Toquinho

És grande no esporte bretão,
O passado ilumina tua história.
Ciente de tua missão:
Vitória, vitória, vitória.

Corinthians do meu coração,
Tu és religião de janeiro a janeiro.
Ser corinthiano é ir além
De ser ou não ser o primeiro.
Ser corinthiano é ser também
Um pouco mais brasileiro.

Tens a tradição
De um clube tantas vezes campeão.
Pelos teus rivais, temido;
Pela tua FIEL, querido.

Ser corinthiano é ir além
De ser ou não ser o primeiro.
Ser corinthiano é ser também
Um pouco mais brasileiro.


29 de outubro de 2010

Desafio Diplomático do Mensalinho

O empresário Sebastião Buani pagou propina ao então Presidente da Câmara dos Deputados Severino Cavalcanti para continuar com a concessão do restaurante Fiorella, na Câmara. O documento do desafio foi peça-chave nas investigações. Vejamos por que na análise de autenticidade e veracidade:

O documento é autêntico pois foi criado por uma entidade e assinado por pessoa competentes para isso, além de todos os elementos que validam o documento demonstrando quem é seu autor e que este assume e concorda com o conteúdo e informações que ali se encontram, concretizando a autenticidade e a (deveria concretizar também)veracidade deste instrumento de prova. O documento foi submetido a análise de especialista e sua autenticidade foi confirmada.
E o documento não é verídico, foi feito apenas para que Severino enrolasse Buani, além de ser ilegal. Severino não tinha autoridade pra prorrogar o contrato por vontade própria e por tanto tempo, já que o mandato dos membros da mesa dura apenas dois anos e esse é o prazo máximo para a prorrogação das concessões sem licitação.

Agora a análise do vídeo, levando em conta que é um documento ( ou parte dele) da TV Câmara:
1. Especificação do documento;
Qual o contexto de criação do documento? Foi criado para registrar, por meio de gravações audiovisuais, as sessões ordinárias da Câmara
Qual o nome/título que o documento recebeu do seu criador? Gravação de sessão ordinária da Câmara
Qual é a espécie? gravação
Qual é a data tópica? Brasília, Distrito Federal,Brasil
E a data cronológica? 30 de Agosto de 2005

2. Características externas; (Revestimento físico da forma documental)
Gênero? Audiovisual e textual
Suporte? Fita de vídeo/DVD/Outro suporte que permita o armazenamento e posterior recuperação e reprodução do vídeo
Formato? Fita de vídeo/DVD/outro formato
 Meio: gravação/digital/ outros
Forma? Original.
Signos especiais? Logomarca da TV Câmara.(selo) e, se tiver, créditos(sinais especiais)
Linguagem:Jornalística

3. Características internas; (Se referem à articulação intelectual da forma documental)
Entidade produtora? TV Câmara
Entidade receptora? Cidadãos
Legislação? Resolução da Câmara dos Deputados nº 21, de 1997(Ementa: Cria a TV Câmara dos Deputados e dá outras providências)
Função? registro das sessões ordinárias da Câmara 
Descrição? Sessão Ordinária da Câmara dos Deputados 
Trâmite? As imagens e sons da sessão são capturados, enviados para edição, transmitidos, gravados e arquivados
Qual é a sua destinação final? Arquivo Permanente





Fonte:http://www1.folha.uol.com.br/folha/brasil/ult96u72162.shtml
http://www.al.ma.gov.br/paginas/noticias.php?codigo1=5595
http://pt.wikinews.org/wiki/Presidente_da_C%C3%A2mara_dos_deputados_do_Brasil_envolvido_com_cobran%C3%A7a_de_%22mensalinho%22
http://www.camara.gov.br/internet/tvcamara/